“O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”

João Guimarães Rosa

Essa frase de João Guimarães Rosa é linda demais. Ele foi médico, foi diplomata e depois um grande escritor. Na minha opinião, depois que Guimarães Rosa escreveu seus romances e contos, ficou difícil alguém no Brasil atingir uma qualidade literária tão alta.

Nasceu em 1908, na cidade de Cordisburgo, em Minas Gerais. Sua Literatura se desenvolveu no auge do Modernismo, ou seja, na terceira fase, a mais madura, e sua linguagem é bem peculiar. Ele resgatou a cultura popular em seus livros e foi um profundo estudioso da língua portuguesa usada no cotidiano. Além de conhecer a norma culta como ninguém, pesquisava as expressões da linguagem popular e colocava na boca das personagens de suas histórias.

Ele utilizou muito, em suas obras, os neologismos, mas o que é isso? Neologismo é a criação de palavras novas a partir de outras que já existem. Com esse recurso da língua portuguesa, o autor criou sua própria linguagem, ou seja, a sua própria língua portuguesa. É um escritor muito cobrado nos principais vestibulares do Brasil.

Deus abençoe a todos e bons estudos.