Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento”

Clarice Lispector

Olá, amigos, tudo na paz?

Hoje eu trouxe essa frase de Clarice Lispector para vocês, não só porque ela tenha sido uma escritora incrível, mas porque eu queria falar sobre um aspecto das personagens dela.

Antes, vou apresentá-la para vocês. Clarice Lispector nasceu em 1920 na Ucrânia, mas veio ao Brasil bem novinha. Ela disse em uma entrevista que começou a escrever para expressar seus sentimentos nas personagens, e que ela era muito sozinha e introspectiva, e podemos ver exatamente isso nas suas personagens.

Sua literatura se encontra na terceira geração modernista, uma fase madura da Literatura Moderna, porém ela se diferencia de outros escritores desta geração por apresentar uma literatura mais intimista. Expressando assim mais as ideias de suas personagens, o leitor sabe o que as protagonistas estão sentindo ou pensando.

Um elemento que aparece em quase todas as histórias em que ela escreve é a epifania. Normalmente, ela retrata suas personagens em sua vida cotidiana, numa rotina que se repete  incansavelmente.  Porém, sempre acontece alguma coisa em suas histórias que traz alguma iluminação repentina pra personagem. Fazendo a sua vida sair da rotina, transformando-a 100%.

Eu me lembro de ter lido um livro de contos dela chamado Laços de Família para o vestibular, e um dos contos fala de uma garota que estava vivendo uma crise existencial, como a maioria dos adolescentes. Porém, sua família a leva para um zoológico e nesse conto vemos que ela vai analisando cada animal que encontra.

Entretanto, quando ela olha o búfalo, algo acontece com ela. Ela tem um momento de epifania tão intensa que acaba desmaiando. Não vou entrar em mais detalhes para vocês lerem esse conto. A história tem como título “O Búfalo”. Leia, vale a pena.

Alguma vez aconteceu um momento de epifania em sua vida, amigo? Conte-nos nos comentários deste post.

Deus te abençoe e bons estudos