Hoje eu estava lendo Lucas 13, e há nesses capítulos algumas informações interessantes para explorarmos. Vamos ver?

“Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam. Ele, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros galileus, por terem padecido estas coisas? Não eram, eu vo-lo afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis. Ou cuidais que aqueles dezoito sobre os quais desabou a torre de Siloé e os matou eram mais culpados que todos os outros habitantes de Jerusalém? Não eram, eu vo-lo afirmo; mas, se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis”.

Lucas 13.1-5

Nesses 5 versículos, vemos que Jesus entra numa conversa sobre dois acontecimentos, daquela época, que não foram explorados nos outros evangelhos. Um acontecimento se refere a uma condenação que o império romano, na figura do governador da Galileia, Pôncio Pilatos, promoveu contra alguns Galileus condenados à morte.

E o outro acontecimento é a queda de uma torre chamada Torre de Siloé que provocou a morte de 18 pessoas. Naquela época, acreditava-se que quando alguma coisa terrível, ou até mesmo uma tragédia, acontecia contra alguém, a pessoa que sofreu devia ter cometido algum pecado oculto.

Esses dois fatos são coisas que acontecem até hoje, e o teor da discussão também. Será que as pessoas que são condenadas à morte são mais pecadores que nós? Ou que as vítimas de tragédias sofreram a fatalidade por terem cometido algum pecado oculto? Segundo Jesus, a resposta é não.

Essas fatalidades não aconteceram porque alguém seja mais pecador que outras, segundo Jesus todos nós somos igualmente pecadores. E se não nos arrependermos, Jesus afirma que pereceremos também, igualmente. Por isso, não nos vangloriemos. Todos nascemos debaixo do pecado, e fomos salvos não por obra de nossas ações, nas pela graça e misericórdia de JESUS Cristo. Amém? 😇🙏