Eu não gosto de escrever sobre o aborto, porque é o  assunto mais polêmico que existe. Mas hoje não dá pra evitar falar sobre isso não é mesmo?

Uma criança de 10 anos estava grávida de 6 meses após ser estuprada pelo tio. Na minha opinião uma pessoa que comete esse tipo de crime não deveria nem existir. Já que existe, eu defendo uma punição muito mais severa para esse tipo de criminoso. Pena de morte, prisão perpétua, castração química, não importa, o punição deve ser exemplar.

Um juiz autorizou o aborto da criança que estava no útero da menina de 10 anos. Segundo os médicos, esse tipo de procedimento é extremamente arriscado em qualquer etapa, pior ainda quando já está em um estágio avançado como é o caso, uma criança de 6 meses dentro de uma criança de 10 anos. A medicina tem a obrigação de salvar as duas.

O aborto nunca vai ser uma alternativa para nada, assim como eu penso que nada justifica um assassinato, o aborto é o pior de todos os assassinatos. 

Essa criança já sofreu o aborto e estas marcas a menina vai levar para toda a vida: a marca do estupro e a marca do aborto. Essas marcas não ficarão registradas apenas no corpo dela, porém também na consciência, na psiquê, e sobretudo no espírito. O único que poderá curá-la é JESUS Cristo. 

Os esquerdistas não param de comemorar e politizar esse caso. Porém, algo precisa ser feito. O Estado não pode obrigar uma criança de 10 anos a passar por dois traumas como esses: o estupro e o aborto.

Esse caso ultrapassou todos os limites da ética e da psicologia social. Que mensagem queremos transmitir para as futuras gerações? Precisamos urgente refletir sobre o assunto e defendermos publicamente a nossa posição conservadora. Não queremos o Aborto, e queremos maior punição contra estupradores e contra os pedófilos. 

Deus abençoe a todos nós. E que Ele tenha misericórdia do Brasil.