Hoje eu estava assistindo a um vídeo no YouTube, sobre o tema “o que escrever”. E me vieram algumas reflexões sobre o ato de escrita. Considerando que este é um blog de um escritor, creio que vocês vão me ajudar a pensar juntos.

Escrever é mais que uma necessidade humana. Porque se vivêssemos sem esse ato, viveríamos sem um propósito. Afinal de conta, quando escrevemos nós traduzimos nossas mais profundas angústias em palavras.

Escrever é uma construção de identidade. É necessário para nós nos constituirmos como indivíduos. O que me diferencia do outro é a minha identidade. E enquanto estou produzindo palavras da minha consciência interior vou tendo ideias de quem sou eu.

Escrever é um meio social. Toda identidade pessoal só cria sentido quando reconhecida num grupo social. Parece-me que um leque de possibilidades de interação se forma em nossa frente a partir do momento que externamos as palavras da consciência interior.

Em suma, escrever é existir. E não há nada de errado nisso, não há nada de mais verdadeiro do que escrever para eu criar a minha existência, primeiro pra mim mesmo, depois para o outro, ou para ambos juntos.

Viajei demais? Dê sua opinião.

Até a próxima.