Em uma live no canal do jornalista Alexandre Garcia, 290 médicos organizados se encontraram para conversar com a audiência do jornalista para esclarecer sobre o uso da Cloroquina em tratamento precoce. Foi uma live muito interessante.

O COVID19 é uma doença causada por um novo Coronavírus, que surgiu primeiro na China, e em poucos dias se espalhou pelo mundo, causando uma pandemia. Na China, o primeiro infectado registrado se deu em dezembro de 2019, mas a OMS apenas declarou a pandemia dia 11 de março de 2020.

O prefeito de uma cidade do interior de São Paulo, chamada Porto Feliz, Dr Cássio Prado, que é médico, relatou na live a eficácia do protocolo utilizado nos hospitais da cidade. Houve poucos casos de morte, porque os remédios Hidroxicloroquina e Azitromicina foram utilizados em pacientes na primeira fase da doença, ou seja, nos 5 primeiros dias.

Além disso, houve poucos profissionais da saúde infectados, porque tomaram esses medicamentos de maneira preventiva, ou seja, antes de serem infectados. Os dois únicos médicos que se infectaram nessa cidade depois do protocolo tinham se recusado a tomar o remédio. O médico Anthony Wong falou da importância dessa prevenção. Na live, ele descreveu a forma como se prescrevem os remédios. Reforçando que quanto antes se toma melhor. Antes mesmo de sair o resultado do exame. 

Também falaram na live a Dra. Luciana Cruz, Dra. Nise Yamaguchi, Dra. Alexandra Mesquita, Dr. Zeballos, Dra. Vânia Brilhante, Dr Paulo Guimarães, e todos estavam defendendo o uso da Cloroquina no tratamento precoce. 

Uma questão importante que a Dra. Vânia Brilhante falou é que os Efeitos colaterais do uso da Cloroquina são conhecidos há muitos anos, principalmente, porque ele sempre foi utilizado no combate da malária. No norte o remédio sempre foi usado no combate desta epidemia. Então não é equivocado afirmar que os médicos já lidam com esse remédios há décadas. 

A Dra. Alexandra Mesquita que é cardiologista relatou que há uma pesquisa que mostra que a maioria das mortes por infarto não foi provocada pela doença, mas pelo medo. Porque a síndrome do pânico gera arritmia, que são alterações nos batimentos cardíacos. Segundo a doutora, não há contraindicação ao uso da Hidroxicloroquina.

Neste post, do blog O Lírio da Aliança, eu não estou menosprezando os casos que estão acontecendo no Brasil e no Mundo, e não estou querendo negar que exista esse vírus, ou o poder de morte do vírus. Mas minha intenção ao compartilhar as ideias e opiniões desta live é mostrar que existem sim formas de diminuir os efeitos dessa pandemia e existem sim pesquisas e conclusões a partir dos tratamentos que já foram feitos. 

Esses médicos e outros que têm relatado a sua experiência no combate da pandemia com uso precoce dos remédios citados. 

LEMBRANDO que não estou recomendando o uso dos remédios por conta própria, defendo o uso com recomendação dos médicos. Eu não sou profissional da área médica, estou somente expondo o ponto de vista de diversos médicos que não tem voz na grande mídia.

Para quem quiser ver essa live o link está abaixo

👇👇👇👇http://bit.ly/livedacloroquina 

Deus abençoe a todos, obrigado a todos  vocês que leram esse texto. Até a próxima.