As ciências naturais dizem que o ser humano é uma raça animal. Somos o homo sapiens sapiens. E por isso temos um instinto constitutivo de todos os seres vivos: o instinto de sobrevivência, o de conservar a nossa espécie.

Por outro lado, segundo as ciências sociais, somos também seres sociais. Isso significa dizer que apesar de sermos animais, nós criamos regras e jogos que vão além do instinto.

Eu vejo dessa maneira, somos sim seres sociais e buscamos sempre a nossa sobrevivência. Isso também está entranhado na nossa cultura. Tentamos sobreviver fisicamente, mentalmente e socialmente.

Quando pensamos na nossa necessidade de sobreviver socialmente, vemos a construção histórica do conservadorismo. Tudo o que fazemos, fazemos para conservar a nossa a nossa ideia, e mais ainda, os nossos valores.

Ideia é algo que vem em nossa mente em algum momento da nossa vida, podemos ter vivido ou não, ter experimentado ou não. É preciso ressaltar que a ideia é algo incerto. Já valores são caráteres que estão constituídos em nossos atos, estão sendo vividos na realidade e está na essência de nosso ser. A ideia vem do ideal, os valores vem do real.

Por isso, o conservador presa pelos valores que são construídos historicamente por homens que viveram antes de nós e apontam para as gerações seguintes. São valores: fé, liberdade, família. Eu defendo o conservadorismo, porque somos seres sociais, providos de inteligência e capazes de tomar as decisões da nossa história sem a interferência do Estado.