– Olá, amigos e alunos,

– Hoje falaremos sobre o realismo, um período extremamente importante para a literatura brasileira. Isso porque a escola realista passou por duas rupturas expressivas, uma histórica, outra estética. A histórica veremos hoje, enquanto a estética veremos em um texto posterior.

– No Brasil, o realismo inicia sua vida literária em 1881, com a publicação do excelente livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, e declina em 1890, com o advento do Parnasianismo. Repare que nesse curto espaço de tempo, em relação ao contexto histórico, há um marco importante que vai dividir a nação, e isso ressoará nas obras: o golpe republicano.

– Nós temos que lembrar, que em 1881 o Brasil estava no Império e em um período escravista. Em 1890, a República já tinha sido proclamada e a escravidão tinha sido abolida. Imagine a mente das pessoas que viviam nessa época. O povo se dividiu entre monarquistas e republicanos.

– Na literatura, isso não foi diferente. Nas obras de Machado de Assis sempre havia personagens republicanos e personagens monarquistas, representar essa divisão não era o foco do autor, até chegar a obra Esaú e Jacó, que tematiza exatamente esse conflito social. Por isso, na hora de estudar as obras realistas, levem isso em conta. Ok? Bons estudos