Num texto não costumamos usar repetidas vezes os mesmos nomes (substantivos e adjetivos), para fazer as ligações (coesão) necessárias, num texto os substituímos pelos pronomes. Veja, ao invés de eu falar “O Eduardo dá aulas de português”, eu falo: “Eu dou aulas de português”. Ao invés de falar “A presidente Dilma fez um péssimo trabalho”, eu posso dizer: “Ela faz um péssimo trabalho”. Ou: “O bom policial é aquele capaz de dar segurança para a população”, fica: “Ele deve ser capaz de assegurar paz à população”. Veja que o tempo todo usamos o pronome para fazer as ligações no texto.

O QUE É PRONOME?

Dito isso, podemos afirmar que pronome é a palavra que substitui o nome. Usada para a coesão do texto, quando fazemos ligações de informações; para a referenciação, quando usamos para nos referirmos a algo dito antes, ou simplesmente para a substituição de nomes já entendidos pelos interlocutores do texto. Ex.: O caderno dos alunos estão impecáveis. “Os seus cadernos estão impecáveis” Veja que o termo “seus” está substituindo a expressão “dos alunos”. Outro exemplo: “Aqueles meninos estão estudando bastante”, a palavra “aqueles” está demonstrando quais meninos “estão estudando”.  

TIPOS DE PRONOMES

Podemos ter vários tipos de pronomes:

1. Pessoais. Quando usamos o pronome para substituir as pessoas dentro de um contexto. Podem ser Pronomes pessoais do caso reto, ou do caso oblíquo. Do Caso Reto: “Eu, tu, ele, nós, vós eles”. E os pronomes do caso oblíquo: “me, te, se, nos, vos, se”. Ex.: “Eu me amo”. “Tu te amas”. “Ele se ama”. “Nós nos amamos”. “Vós vos amais”. “Eles se amam”. 

2. Possessivos. São os pronomes que indicam a posse de um ser sobre um objeto. Os pronomes possessivos são: meu, teu, seu; nosso; vosso e seus. Ex.: “Evito dirigir em meus artigos opiniões e comentários a pessoas e11111specíficas” (Carta Capital, 20/03/2013) “Lindsay Lohan tira nova foto para sua ficha na polícia” (MSN notícias, 20/03/2013). “Câmara dos Deputados adota ponto eletrônico para seus servidores” (Estadão.com, 20/03/2013).

3. Demonstrativos. Pronomes usados para demonstrar algo a alguém. Os pronomes demonstrativos são: este(s) ou esta(s) [próximo do autor], esse(s) ou essa(s) [próximo do leitor], aquele(s) ou aquela(s) [distantes de ambos]. O pronome demonstrativo é muito usado para retomar alguma ideia trabalhada anteriormente no texto. Veja, “- O sr. É casado há 69 anos. Como é essa experiência?”. O pronome “essa” retoma a ideia de “ser casado há 69 anos”. 

4. Relativos. Pronomes que introduzem orações adjetivas. Ex. Esta é a palavra que liberta.   

5. Interrogativos. Pronomes que são usados para formulação de uma pergunta. São: “Que, quem, qual e quanto”. Ex: “Que mistério é esse?”. “Quem matou Abeu?”. 

6. Indefinidos. São os pronomes que sugerem uma dúvida, ou algo impreciso. São: “Alguns, todos, outros, tudo, alguém, nada, algo, muitos”. 
TESTE SEU CONHECIMENTO

Leia o texto abaixo e responda às perguntas.

“O uso da desqualificação pessoal é absolutamente indesejado em qualquer debate sério. Os articulistas que usam costumeiramente desse recurso se caracterizam mais pelo radicalismo ideológico e pelo desejo de obter audiência do que pela seriedade de postura e argumentação. Meu artigo de hoje, contudo, trata da fala de uma autoridade, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, sem, contudo, querer de alguma forma desqualificá-lo – até porque suas qualidades são evidentes: é um ministro honesto, probo, progressista e interessado verdadeiramente na defesa dos interesses da população mais desfavorecida..”

(fonte: http://www.cartacapital.com.br, 20/03/2013 de Pedro Estevam Serrano)

1. No texto há 4 pronomes. Identifique e os  Classifique.

2. O pronome “desse” se refere a que outra