_20170413_141039O estudo de fonética começa pelo estudo dos fonemas.

FONEMA: é a unidade linguística, como a química estuda o átono (unidade indivisível da matéria), a fonética estuda o fonema, que é a unidade, é o som que não pode ser dividido. Temos que entender a diferença entre Fonema e Letra.

Veja, fonema é o som da palavra, já letra é como nós grafamos os sons. Em algumas palavras, a quantidade de sons equivale à quantidade de letras, porém em certos casos não há correspondência. Alguns exemplos:

Casa (4 letras e 4 sons) Letras: C, A, S, A. Sons: K, A, Z, A.
Carro: (5 letras e 4 sons). Letras: C, A, R, R, O. Sons: K, A, R, O.
Chaves: (6 letras e 5 sons). Letras: C, H, A, V, E, S. Sons: Ch, A, V, E, S.

SÍLABA. Para formar as palavras, os fonemas são unidos para constituir as sílabas. Palavras são formadas de sílabas. Veja: Palavras: Pa-La-Vras. As sílabas são compostas por Vogais e consoantes. Em todas as sílabas temos ao menos uma vogal.

Pato: Pa, To. Concurso: Con, cur, so. Programa: Pro, gra, ma. Trabalho: Tra, ba, lho. Governo: Go, ver, no. Documento: Do, cu, men, to. Organização: Or, ga, ni, za, ção.

Como disse, não há sílaba sem vogal (Ob.: só pode haver uma vogal por sílaba). Economia: E, co, no, mia. Quando vemos duas vogais juntas, uma delas é semi-vogal. No caso de economia, na sílaba MIA, temos I (semivogal) + A (vogal).

VOGAL e SEMIVOGAL. Vogal é um fonema forte, ao lermos falamos claramente a vogal, enquanto semi-vogal é lida bem rapidamente. Secretária: Se, Cre, Tá, Ria. Neste caso, o RIA tem I (semi-vogal) + A (vogal). Podem ser semi-vogal apenas I e U. Quando temos um encontro entre vogais e as duas são pronunciadas forte, então temos um hiato, encontro entre vogais que são separadas silabicamente. Sa, Í, Da.